Leonardo da Silva Brito: Estudante de Rondônia aprovado para quatro universidades americanas

De acordo com o portal G1, Leonardo da Silva Brito, recém-formado no 3º ano do ensino médio em uma escola pública estadual de Rondônia, foi aceito em quatro universidades americanas, entre elas, as Universidades de Harvard e Columbia:

Quem o vê aos 17 anos jogando videogame, futebol e assistindo série pelas madrugadas a fora, pode até não acreditar, mas o estudante foi aceito em quatro universidades americanas, entre elas, as Universidades de Harvard e Columbia. As aulas começam em agosto e agora Leonardo precisa decidir qual dos convites irá aceitar.

Leonardo da Silva Brito

Leonardo da Silva Brito

Muita gente pode achar que para ser aceito em uma das universidades privadas mais prestigiadas do mundo, como Harvard, é necessário viver trancado só estudando. Mas o garoto nascido em Presidente Médici, com pouco mais de 22 mil habitantes, não se acha um gênio e provou para si e para o mundo que não é preciso se isolar para conseguir.

“Eu sou uma pessoa comum. Eu gosto muito de ler e de estudar, mas eu também curto sair com meus amigos, jogar futebol e videogame, passar tempo com o meu irmão e com a minha família. O processo realmente é muito complicado, mas é muito mais relacionado à resiliência do que com genialidade. Muitas pessoas não conseguem mesmo sendo muito boas pois não persistem no processo. Outras não conseguem simplesmente por falta de sorte”, explica o garoto.

Outro fator que Leonardo afirma ter sido indispensável para o seu processo de admissão foi a humildade. Ele afirma que o processo de aprendizagem mostra às pessoas o quanto ela ainda tem a aprender e não o contrário. “Quando você participa desses programas, dessas olimpíadas, é uma experiência que te torna muito mais humilde. Eu sei que eu vou sempre ter muita coisa a aprender e sempre terá alguém melhor que eu para ensinar alguma coisa diferente”, afirma.

Leonardo estudou a vida inteira em escolas públicas da cidade. Segundo a mãe, que é professora, Andreia da Silva Brito, a vida escolar do filho não tinha muita coisa de diferente dos outros estudantes. “Ele tinha dúvidas, dificuldades, como qualquer outro aluno. Mas, o que eu percebi desde o início de diferente nele, é que sempre que ele sentava para fazer uma tarefa, ele não sentava para se livrar daquela obrigação, mas sim para realmente aprender”, conta a mãe.

Outro fator que a mãe do estudante relembra foi o empenho que a família sempre teve em incentivá-lo desde pequeno a cumprir os compromissos, sendo eles escolares ou não. “Como eu trabalhava de manhã, assim que ele chegava da escola no fim da tarde, nós já sentávamos e verificávamos como estavam os cadernos, se as matérias estavam todas em ordem e quais tarefas ele tinha que fazer”, relembra a mãe.

Leia a matéria completa clicando aqui.

Anúncios
Esse post foi publicado em Artes e Cultura, Infância, Superação e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s