Mal de Alzheimer: Descobertas importantes sobre a propagação

De acordo com matéria no portal Último Segundo, o mal de Alzheimer se propagaria de uma região a outra do cérebro através dos circuitos cerebrais, segundo pesquisas feitas em ratos nos Estados Unidos e publicadas na quarta-feira [02.02.2012], que podem abrir caminho para tratamentos para os humanos:

Este estudo, divulgado on-line pela revista PloS One, confirma uma nova hipótese de evolução do Alzheimer, segundo a qual esta doença se desenvolve um pouco como se fosse uma infecção.

Mas neste caso não se trataria de um agente infeccioso, e sim de uma proteína anormal chamada de tau cuja agregação sob a forma de um filamento explode e destrói progressivamente o conjunto das células nervosas ou neurônios.

Esta descoberta sugere que bloquear este processo cedo pode impedir a propagação desta doença devastadora e incurável.

“Pesquisas anteriores que foram realizadas com IRM (imagens por ressonância magnética) sobre humanos já revelaram este tipo de propagação da doença”, ressaltou o médico Scott Small, professor de neurologia da faculdade de medicina da Universidade de Columbia em Nova York, coautor deste estudo.

“Mas estas diferentes pesquisas não permitiam mostrar com certeza que o Alzheimer se propaga diretamente de uma região do cérebro a outra”, disse Small em um comunicado.

Leia mais clicando aqui.

Leia também no Globo Online:
Americanos descobrem como o Mal de Alzheimer se espalha

Anúncios
Esse post foi publicado em Medicina e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Mal de Alzheimer: Descobertas importantes sobre a propagação

  1. Claudia disse:

    Quero saber sobre a pesquisa de Mal de Alzheimer realizada nos Estados Unidos já está sendo realizada em seres humanos no Brasil? Se sim, em qual lugar?

  2. Augusto Rodrigues disse:

    O meu pai sofre de alzheimer à cerca de dez anos. A doença atingiu a fase de declinio. Será que existe em qulaquer zona do mundo alguma possibilidade de fazer tratamento para impossibilitar a degeneração e tentar a regressão’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s